A vacinação contra a covid-19 no mundo

O que são US$ 5 milhões para quem é preso no iate do amigo bilionário?

Preso no iate do bilionário chinês Guo Wengui, o ex-estrategista político de Donald Trump esteve ao vivo esta semana no canal Newsmax TV. Ao sair da prisão, tirou a máscara.
Livraria Indigital
Foto: Reprodução Newsmax TV
Com informações de NBCNews

No início deste mês, Steve Bannon, queimado de sol, segurando um charuto aceso e vestindo uma camisa pólo azul com o colarinho levantado, parou na frente de uma câmera em um iate de propriedade de seu amigo Guo Wengui, um bilionário chinês.

Nesta quinta-feira, 21 de agosto, Steve Bannon foi conduzido à presença de um juiz, em Nova York.

Do NYTimes, em dezembro de 2019:

Bannon, por meio de uma porta-voz, se recusou a comentar sobre seu relacionamento com Guo. Um porta-voz de Guo e uma pessoa próxima a Bannon disseram que o empréstimo inicial a Bannon estava relacionado a um projeto de filme que criticava o Partido Comunista Chinês. De acordo com o memorando, ele foi reembolsado no ano passado ao ser retirado de uma parte do contrato de Bannon com a Guo Media.

Hoje, na NBCNews:

Um vídeo do YouTube mostra Wengui colocando o braço em volta de Bannon enquanto o ex-presidente da campanha de Trump denuncia o governo chinês e exalta os alegados benefícios da hidroxicloroquina no tratamento de COVID-19. O luxuoso interior da embarcação brilha ao fundo.

Na quinta-feira, Bannon foi preso por agentes federais no mesmo iate em Westbrook, Connecticut, e preso por fraude. Embora as acusações pareçam não ter nada a ver com o empresário chinês, a prisão coloca um novo holofote no relacionamento de Bannon com Guo, uma figura controversa com sua própria história de embaraços legais.

Extrema-riqueza

O Novo Estado Federal da China é um governo paralelo, autodeclarado no exílio da China, criado por Guo Wengui e Stephen Bannon. O estado foi anunciado em junho de 2020 por aeronaves esvoaçando bandeiras sobre cidades dos EUA, incluindo Nova York. O ex-astro do futebol chinês Hao Haidong também esteve envolvido na leitura da declaração do estado, assim como sua esposa, a estrela aposentada do badminton Ye Zhaoying. O anúncio do estado foi planejado para coincidir com o aniversário do massacre da praça Tiananmen, o único propósito do estado foi descrito como sendo “derrubar o governo chinês”.

FoxNews acusa Guo Wengui de produzir fake news

As faixas incomuns voadas ao redor da cidade de Nova York atrás de uma formação de aviões na noite de quarta-feira que felicitou o “novo estado federal da China” parecem estar ligadas a um bilionário chinês exilado que supostamente financia uma operação de notícias falsas“, inicia a notícia do dia 12 de junho no site da Fox Business.

Guo, que segundo consta, ganhou dinheiro com imóveis e títulos, se retrata em entrevistas e registros judiciais como um whistleblower exilado, com relatos da corrupção no coração do sistema chinês.

Newsmax TV retransmite o War Room

Apesar dos escândalos, denúncias e controvérsias, Steve Bannon segue ativo nas redes sociais. Mantém um canal no YouTube com transmissões ao vivo frequentes. Casualmente, o programa War Room conta com a presença cativa de Steve Bannon, e vem sendo retransmitido pelo Newsmax TV – um canal por Internet presente em SmartTvs de fábrica com alcance estimado em 70 milhões de espectadores.

O dono da Newsmax Media, Christopher Ruddy, se descreve como um “conservador libertário“.

Fiança de US$ 5 milhões

Não fosse o pagamento da fiança, Steve Bannon estaria preso devido à denúncia que envolve o desvio do dinheiro arrecadado, junto a apoiadores republicanos, para a construção do muro com o México. Ao todo foram arrecadados US$ 25 milhões, e Bannon já teria usado US$ 1 milhão deste dinheiro com despesas pessoais. Ainda sobram US$ 24 milhões, o que dá e sobra para pagar a fiança. Se os apoiadores lembrarem que Trump disse que quem pagaria pela obra do tal muro seria o México, o guru da extrema-direita mundial pode precisar de um empréstimo do bilionário amigo chinês.

Receba Vida Indigital 1x por semana por e-mail