A vacinação contra a covid-19 no mundo

Elon Musk apresenta o primeiro implante cerebral da Neuralink

A empresa está com centenas de posições em aberto para profissionais de robótica, neurocientistas, cirurgiões, veterinários, engenheiros elétricos e programadores. Ao vivo no YouTube, Elon Musk demonstrou implante cerebral Neuralink em porcos.
Livraria Indigital
Imagem: Reprodução do YouTube
Com informações de
The Verge e STAT News

Sim, vai ser possível salvar e reproduzir memórias no futuro. E sei que pode parecer cada vez mais como um episódio de Black Mirror – mas veja: eles foram muito bons prevendo isso.

Resposta de Elon Musk a uma pergunta do Twitter – deixamos no ponto, assista:
Reprodução: Twitter

A coisa mais importante que o dispositivo pode fazer é permitir que as pessoas realizem a simbiose AI, que permite ao cérebro humano se fundir com uma inteligência artificial (…) de modo que o futuro do mundo seja controlado pela vontade combinada das pessoas da Terra – acho que obviamente esse será o futuro que queremos”, disse ele ao vivo no YouTube na sexta-feira, 28 de agosto.

No momento, o dispositivo está restrito à superfície do cérebro – não faz uma ligação com regiões mais profundas. Entretanto, muitas funções importantes, como movimento, visão e audição, acontecem na superfície do cérebro – o que deixa o leque de possibilidades praticamente infinito para alguém com as pretensões de Elon Musk.

Reprodução: YouTube.

A campanha publicitária de Elon Musk vem acontecendo há semanas: nesta sexta-feira, sua secreta startup de implantes cerebrais, a Neuralink, deu a primeira grande atualização sobre seu progresso em mais de um ano.

A empresa passa por anos de conflito interno em que os cronogramas apressados se chocam com o ritmo lento e progressivo da ciência. Foi o que concluiu um exame do STAT News, que ainda afirma que “quatro ex-funcionários denunciaram uma cultura interna caótica na empresa“.

Porca Gertrude, que está com implante da Neuralink no cérebro. Reprodução.

“Cuidado” com os animais

Os experimentos rendem questionamentos sobre o uso de animais, o que prontamente é contemplado pela estratégia de relações públicas da empresa.

O vídeo abaixo mostra profissionais e pessoas responsáveis pelo bem-estar dos animais que trabalham na empresa. Uma veterinária explica que “é usada uma técnica em que é dada aos animais a opção de participar ou não dos experimentos“. Assista:

Receba Vida Indigital por e-mail 1x por semana