Assine a nossa newsletter

O descontrole mundial sobre eleições

Através de um perfil “anônimo” no Twitter (@HindsightFiles), a ex-funcionária da Cambridge Analytica (e agora whistleblower), Brittany Kaiser, divulgou mais de 100.000 (cem mil) novos arquivos que podem ajudar a esclarecer a real extensão do poder de manipulação de eleições em pelo menos 68 países, incluindo o Brasil.

Entre os arquivos vazados constam conversas por e-mail trocadas em 2016 entre Britanny Kaiser, Pedro Vizeu, Alexander Nix e Mark Turnbull, entre outros, mas o que tudo indica é que as tratativas estavam em um estágio preliminar, e não há indícios de que prosperaram. Além disso, o Facebook foi multado em R$6,6 milhões pelo Brasil em dezembro devido a um compartilhamento indevido de dados de mais de 400 mil viventes indigitais no País.

Kaiser, que ficou mundialmente conhecida após o lançamento do documentário Privacidade Hackeada, da Netflix, defende que o escândalo da eleição de Donald Trump, que em 2016 levou o CEO da empresa a prestar depoimento no Congresso dos Estados Unidos, “faz parte de uma operação global muito maior que trabalhou com governos, agências de inteligência, empresas de mídia e campanhas políticas para manipular e influenciar pessoas, e que levantou enormes implicações de segurança nacional”.