Assine a nossa newsletter

“Dólar alto é bom?” Para quem tem, sim

Unsplash
 Foto: Alexander Schimmeck, do Unsplash 

Quem tinha US$100 em fevereiro de 2019, poderia trocá-los por R$365 reais. Hoje, dia 6 de março de 2020, os mesmos cem dólares valem R$465. Quem tinha esses dólares, ou aplicações em fundos cambiais, ganhou mais de 20% de lá pra cá, ou aproximadamente 17% se considerada a inflação no período.

Para quem tem dólares, isto parece ótimo.

Rumo aos R$5: disparada do dólar no Brasil

Mas, para atrapalhar a festa dos dolarizados, a grande maioria das pessoas no Brasil – que tem Reais – o dólar alto indica que, em relação ao resto do mundo, temos menos dinheiro. Parece óbvio, mas há quem defenda um câmbio desvalorizado mesmo sem ter um dólar no bolso.

Real é a moeda que mais se desvalorizou no mundo este ano, até meados de fevereiro

Depois da guerra comercial EUA-China, o Coronavírus

A guerra comercial dos EUA com a China pressionou o câmbio no Brasil enquanto durou. Quando a trégua entre os dois países entrou em vigor, na metade de fevereiro, o coronavírus já fazia a China rever a previsão de crescimento de 5,5% para 4,6% em 2020 – o que muitos analistas interpretam como uma iminente catástrofe financeira – e o Real era a moeda que contabilizava a maior desvalorização do mundo.

FED corta juros em reunião extraordinária

Em meio a tudo isso, o FED – o Banco Central dos EUA – convocou uma reunião extraordinária nesta terça, dia 3, e decidiu baixar a taxa básica de juros. A última reunião extraordinária para baixar os juros aconteceu durante a grande crise de 2008., pegar dólares emprestados fica mais barato e, em uma análise histórica, tende a ajudar escoar a moeda norte-americana para mercados que pagam taxas mais atraentes.

Ao invés de o câmbio ceder, ele parece ter explodido. Nesta quinta-feira, o ministro da Economia Paulo Guedes afirmou em entrevista que “se fizer bobagem, pode chegar a R$5“.

A qual “bobagem”, e de quem, o ministro se refere?